quarta-feira, 30 de novembro de 2011

CURSOS PROFISSIONALIZANTES PARA JOVENS E ADULTOS-APROVEITE.

Você que necessita se profissionalizar, aproveite os cursos que estarão sendo ofertados pela secretaria municipal de ação social e se inscreva. Fique preparado para o mercado de trabalho cada vez mais exigente ou se torne profissional autonômo com grandes oportunidades de conseguir sucesso em sua profissão. Aproveite  parar se profissionalizar agora.

Judiciário barra pizza da Assembléia

Vergonha para a Assembléia Legislativa de Rondônia ter deixado o Judiciário agir para evitar a pizza da Comissão de Constituição e Justiça. A propósito de buscar informações detalhadas do processo, os parlamentares acabaram não cumprindo os prazos de 24 horas, como determina a legislação, e já estavam acertando entre si a libertação do colega deputado Valter Araújo, preso desde o dia 18 de novembro, acusado pelo Ministério Público de liderar uma quadrilha responsável por desvios da ordem de R$ 18 milhões em contratos fraudulentos de prestação de serviços de limpeza e alimentação. A CCJ deveria ser rebatizada para Comissão de Criação da Pizza e o relator, Neodi Carlos, jogou no lixo a boa atuação nos últimos quatros anos da presidência da Mesa Diretora da Assembléia porque teve medo de encarar o processo e manter o perigoso deliquente na cadeia.

Como o Rondoniagora impresso já havia adiantando no domingo Valter Araújo conta com amigos fieis no Parlamento. Mesmo preso, alguns tem receio até de falar sobre o assunto pois temem represálias futuras, a exemplo de informações constrangedoras serem levadas a público. Vergonhosa também a atitude de Mauro de Carvalho (Andreazza), Valdivino Tucura (Cacoal), José Lebrão (São Francisco) e Luizinho Goebel (Vilhena) em convencer o relator da CCJ a relaxar a prisão do presidente deliquente. O eleitor desses deputados precisa perguntar qual o interesse deles em limpar a barra de Valter Araújo, quais os favores devidos ? Seriam também beneficiários do esquema da quadrilha? O tempo e a Justiça vão responder pelo menos um desses questionamentos.
Passado o capítulo do agora preventivado Valter Araújo, os dois grupos estão se engalfinhando para controlar a nova Mesa Diretora. Os governistas saíram das sombras e iniciaram uma batalha de ataques aos deputados remanescentes da Mesa, denunciando as tramóias da eleição do mais novo deliquente do pedaço. O presidente interino reagiu e ameaçou abrir processo de cassação por quebra de decoro do colega Adelino Follador, grande interessado na presidência e que tem as benções do governador Confúcio Moura para elevar-se ao cargo.
Daqui pra frente, o leitor vai acompanhar a troca de acusações mútuas. Governistas e oposição tentando explicar o inexplicável. Hoje já começou: não sabíamos que o suplente Edvaldo Soares, adjunto da Casa Civil, também recebeu dinheiro da quadrilha. E pelo tom do presidente interino tem mais surpresas no futuro. “Esse pessoal não sabe com quem tá mexendo”, explicou Hermínio ao jornal estupefato com as declarações do apagado deputado Lorival Amorim sobre o ‘golpe’ para ganhar a Mesa Diretora. Deixo o leitor com a lembrança do saudoso Bezerra da Silva: “Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão”.

Fonte:http://gerson.rondoniagora.net/

VALTER ARAUJO TRANSFERIDO PARA O PRESÍDIO FEDERAL.

OPERAÇÃO TERMÓPILAS

VALTER ARAÚJO DEIXA IML E SEGUE PARA PRESÍDIO FEDERAL -

30112011-032114-valter_pf_presidio.jpg
O deputado Estadual, Valter Araújo, deixou a sede do Instituto Médico Legal (IML) em Porto Velho às 22 horas desta terça-feira, após fazer o exame de corpo de delito e seguiu para a unidade prisional federal da Capital acompanhado por forte esquema de segurança da Polícia Federal.

A Justiça Federal acatou os argumentos do Ministério Público Federal de que ele não poderia mais permanecer na sede da Polícia Federal, principalmente pelo fato de que o local não comporta presos por longo período.

Na unidade prisional federal, Valter Araújo, irá se submeter à rigoroso regime. Por volta das 20h15 um enfermeiro da Assembleia Legislativa de Rondônia esteve na sede da PF para averiguar pressão do presidente afastado da ALE, que nos últimos dias teve sérios problemas de pressão baixa.

Fontes do Rondoniagora relataram que, na motivação que decretou a prisão preventiva de Valter Araújo, o desembargador Sansão Saldanha destacou o fato de que a esposa do deputado tentou repassar um telefone celular a ele na sede da Polícia Federal.

Forte esquema
Valter Araújo não sabia, até por volta das 20h30min que seria transferido ao Presídio Federal. Mais cedo, estava confiante de que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) iria se impor contra o flagrante. Chegou a orar com a Bíblia de que seu Deus não o abandonaria. Avisado de que havia uma decisão da prisão preventiva passou mal.
Durante a noite a Justiça Federal autorizou a transferência do agora deputado preventivado e a movimentação de jornalistas na frente da sede da PF acabou gerando desconfiança em seus assessores. A esposa de seu chefe de gabinete, Gilmar, chegou ao local com a informação de que ele seria solto. O advogado Nelson Canedo esteve na PF mas não conseguiu entrar. Como a transferência vazou, a operação poderia ser adiada. Os jornalistas seguiram então para o IML.
Por volta das 22 horas um grande aparato da PF chegou. Agentes se posicionaram em posições estratégicas e os jornalistas foram impedidos de realizar qualquer captura de imagem, uma vez que a escolta com Valter Araújo posicionou-se em uma entrada na parte detrás do prédio e que é pouco usada. Policiais impediram a imprensa de se aproximar. De acordo com um dos agentes, ele teria passado em meio a corpos. Não passou mais de 10 minutos e seguiu ao Presídio. O exame de corpo de delito é rotina de qualquer presidiário que deixa a Polícia Federal.

Fonte:http://www.rondoniagora.com/noticias/valter-araujo-deixa-iml-e-segue-para-presidio-federal-2011-11-29.htm

Saulo! Saulo! porque te perseguem?

Deputado que bela obra você tem em Ariquemes,  projeto que ajuda educar centenas de crianças e adolescentes. Você que durante 20 anos, legislou para o povo desta cidade maravilhosa, um vereador atuante, sempre entre os mais votados do município. Em sua primeira tentativa de chegar ao parlamento estadual, logrou um espetacular resultado. Caro deputado, você que exerceu a presidência do legislativo municipal com desenvoltura, jovem talentoso, esperança de renovação e oxigenação nos quadros da Assembléia Legislativa Estadual.  Mas caro "amigo", eis que antes de completar um ano de mandato, vemos o seu nome exposto a este lamaçal que deixa os eleitores perplexos e comuma sensão de "idiotas", pois não pensou em seus "amigos", que te ajudaram a conquistar a tão sonhada cadeira de deputado,  trabalharam duro e hoje estão envergonhados perante o povo. Excelência, logo no primeiro mandato, você um neófito já consegue uma vaga na mesa diretora, um privilégio de poucos, uma responsabilidade imensa que colocaram sobre tuas costas. Mas parece que não estava preparado para o cargo a qual te incumbiram de exercer para o bem do povo de Rondônia, em especial Ariquemes e região. Afinal o teu partido fazia parte da base que ajudou a eleger o governador, portanto você como um bom parlamentar deveria ser parceiro do executivo nos bons projetos,  fiscalizando e criticando os maus,  principalmente os desvios de recursos se acaso houvesse. Afinal levantou uma bandeira durante a campanha, sabia e sabe da tua responsabilidade, não pode alegar ignorância dos fatos. Deputado, sinceramente, esperamos que tenha havido algum engano por parte da polícia federal, sempre há enganos, ou que após todas as investigações fique comprovado que você não recebeu aquele comentado mensalão de muitos $$$$$ para ajudar eleger o presidente no primeiro biênio  e que nunca recebeu qualquer espécie de mensalinho dentro de um caixa de sapatos, - que falta de originalidade- para atrapalhar os trabalhos do governador em benefício dos que dilapidam o patrimônio que é nosso, É NOSSO É DO POVO SENHOR DEPUTADO, porque nos custa o suor do rosto, e o sangue das veias, portanto  deveria ser aplicado em benefício dos cidadãos, principalmente os que usam a saúde especialmente o  João Paulo II. Caro deputado ache um tempinho na lotada agenda de Vossa Excelência e visite os corredores putrefatos do hospital João Paulo, olha no olho daqueles miseráveis que morrem as minguas sem que ninguém lhes socorra porque falta recursos, que os nobres representantes do povo se acham no direito de se apropriarem como se não tivesse dono.
Saulo! Saulo! porque te perseguem?

ACIDENTE VITIMA PRESIDENTE DO IMPREV

Nesta madrugada, voltando de viagem à Ji-Paraná, e dirigindo seu veículo particular, uma caminhonete HILUX, o presidente do IMPREV de Machadinho do Oeste, e da ARONPREV,  senhor Eder Rogério Mansan, acabou perdendo o controle de seu automóvel, à aproximadamente 20 km de sua residencia, capotando na pista, o que  infelizmente ocasionou a morte prematura deste filho de Machadinho. A família enlutada os pêsames pelo passamento, e que o criador os conforte.

PROFETA MIQUÉIAS 2.2,4

INJUSTIÇAS SOCIAS.

Ai dos que pensais coisas inúteis e que maquinais o mal em vossos leitos! Eles as executam desde o ponto que amanhece, porque contra Deus mesmo é que se levanta a sua mão. E cobiçaram as terras de seus próximos, e violentamente lhas tomaram e lhes roubaram as suas casas por força: e eles oprimiam a um, com o sentido na sua casa: a outro, com o sentido  nos seus bens. Por cuja causa isto diz o Senhor: Eis aí faço eu tenção de enviar sobre este provo um mal: de onde vós não livrareis as vossas cervizes e não andareis mais de passo soberbo, porque o tempo é péssimo. Naquele dia se tomará por assunto falar de vós e cantar-se-á com prazer uma cantiga por boca dos que vos fizerem dizer: Nós estamos de todo o ponto desolados.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

ORAÇÃO DOS ENCARCERADOS.

São Vicente, defensor dos presos e encarcerados, vós provastes o quanto é duro ficar na prisão. Eu vos peço: Olhai para mim e para meus companheiros de infortúnio. Aqui atrás das grades eu me sinto sozinho numa tremenda solidão. Se errei mesmo, quero me regenerar. Iluminai os advogados que me defendem. Não quero ser injusto: se mereci, quero pagar pelo que fiz. Se não mereci, que as autoridades judiciárias reconheçam a minha inocência.

LICITAÇÃO NA SAÚDE SÓ PASSANDO PELAS MÃOS DE CONFÚCIO.

Raupp, Marinha e Confúcio
1. Pragas e trigais tremulam como panos gigantes no horizonte. Dificil diferenciar o joio do trigo misturados e floridos. Parecem juntos belas composições produtivas. Quando se chega perto, bem perto, se distingue o bem do mal. Mesmo assim, ainda se tem dificuldade em diferenciar um do outro.
2. E assim também é a humanidade, genérica, só se pensa no homem puro e bom. Generoso e ético. Rico ou pobre. De perto ou seguindo seus passos, observando atitudes silenciosas, é que se pode conhecer a real natureza de um homem. O que não é fácil. Porque o ser humano muda ao longo da vida. Muitas vezes quando se casa se vê um príncipe, anos depois – um monstro.
3. Governo é assim também. O que me cabe é apurar os controles possíveis. Mudar sempre, mesmo que tenha que mudar depois, ainda mais. O homem frágil, em geral, só se segura diante do medo. O crime tem uma atração fácil. O que segura o impulso é medo da punição certa. O que me resta é mudar sempre. Mesmo que cometa, como farei por certo, inúmeras injustiças.
4. Claro que tenho oposição. Adversário duro e combativo, dizer que gosto de ser atacado não é verdade, mas, que seria do mundo se não houvesse as vozes das oposições? Cada palavra do adversário certa ou errada deve ser observado profundamente, para que também nos sirva de base para uma melhoria crescente e  ficar em alerta, porque na noite escura, sempre tem um olho observando. E isto é o máximo de contribuição do homem que discorda
5. Importantíssimo valorizar o servidor efetivo de carreira. Porque passa boi, passa boiada ele permanece. O nomeado por portaria é temporário. Chega e se abarranca, leva a informação, deixa o ninho vazio. Uma dica: não tem nenhum preguiçoso em cargo efetivo, tem sim, gente que não tem oportunidade. Dê a oportunidade e o treinamento e tenha um gigante perto de você.
6. Do outro lado da história – você bem sabe que as coisas mudam, o conhecimento evolui numa rapidez incrivel. Então, pode gastar dinheiro com algumas pós-graduações e MBA: gestão de proejtos, gestão de processos, gestão de pessoal, gestão pública, gestão de convênios.  Ou compre alguns cursos customisados para o Estado. Tanto na saúde, como também na educação – mais alguns cursos específicos: gestão de unidades de saúde, gestão escolar, gestão de inovações e qualidade. Pode gastar senhor secrétário de saúde e educação – e administração. Façam isto e sejam felizes para sempre.
7. SEDAM – nós não seremos mais vilões do desmatamento no Estado. Acabou a farra da madeira ilegal. A cada dia o cerco será montado. E ficará dificil  a bandalheira. Não tem justificativa para o erro. Ou trabalha certo ou sai do ramo. Não vou ficar tomando “pito” em Brasília por erro de ninguém.
8- AGROINDÚSTRIA – é pra valer. Só posso julgar o líder pelo resultado. Se tem bom resultado ótimo. Se não tem – péssimo. Cada um que se avalie e procure me apresentar dados com curvas ascendentes. Senão fico bravo mesmo.
9. Viagens com dinheiro público estão suspensas. Tem aquelas que são ordinárias e estão previstas. Sim. Fim de ano é para fechamento de balanço.
10. Tive em Brasilia recentemente em audiência com a Presidenta Dilma. Ela atrasou um pouquinho. Desculpou-se por que estava visitando uma série de equipamentos, barcos, onibus especiais, unidades móveis odontologica e oftalmológicas, e de capacitação de pessoal – tudo licitado pelo FNDE.Ela me pediu para ir lá no Blue Tree visitar. Eu fui. Mandei pegar a “carona” no registro de preço do FNDE, por enquanto o processo foi retirado da SUPEL. Veja bem a carona foi feita do FNDE de amplitude nacional, o preço mais baixo possível e recomendado pelo Ministro Haddad e a Presidente Dilma. O que fazer então de mais transparente?
11. SEDUC – não vamos comprar livro sem licitação de ninguém. Só aqueles recomendados pelas nossas gerências e de comprovada necessidade. Que sejam aproveitados e que complementem os livros doados pelo MEC. Já orientei a SEDUC tudo deve ser licitado por pregão eletrônco. Vi no Paraná, governo Requião, comprou livro escrito pelos seus professores, para todos os alunos do Estado, grande pregão, quem ganhou foi a editora da Universidade de Minas Gerais, por preço  de l real por volume. Veja!
12. Sou contra a centralização absoluta. Mas, infelizmente, pelo menos por algum tempo, qualquer compra a ser enviada para a SUPEL deverá passar pelo meu crivo. Da mesma forma, nenhum Secretário, Diretor ou equivalente pode autorizar convenio com município sem a minha ordem. Vou soltando a rédea bem devagar.
13. Dr. Valdecir, Procurador Geral, coloque dois procuradores na Saúde, segunda-feira. Já chamei os que estavam na Assembléia para nos servir na administração. A saúde está sob intervenção, mesmo alguns cargos de indicação política que havia por lá não ficarão mais. Durante o mês de dezembro tudo será enxugada. Valorizar o servidor de carreira e treiná-lo sem economia. Transformar o rejeitado em príncipe. Os cargos terão técnicos eficientes,assessorados por gente da saúde e este será o caminho para respostas rápidas ao povo.
14. Vejam o desaforo: tem alguns contratos ou licitações que raposas interessadas em manter ou ganhar tudo chegam a nos ameaçar. – Ou sai como eu quero ou vocês não conseguirão licitar de jeito nenhum. Verdade verdadeira. Eu desafio – vou encaminhar para SUPEL e você disputa livremente por lá. Respondem: cairá os dentes e não conseguirá. E o que é pior. Não tenho conseguido mesmo. Há poderes ocultos e subterrâneos neste reino. Se não sair como é certo – cancelo,mas, não farei jogo sujo.
15. Estou sem aviões. Voltei a ser Confúcio de sempre, rodo o Estado de carro. Numa boa.  Gosto de andar de ônibus, quantas vezes já viajei a Goiânia, Vilhena, Ji-Paraná de ônibus. Sem contas. Uma briga infernal entre interessados pela carteira do governo. O Tribunal de Contas puxou o processo para reanalisá-lo. E já decidi – vou economizar dinheiro para comprar pouco a pouco a frota oficial de  aviões. E um helicóptero para a SEDAM e Corpo de Bombeiros. Não vou ficar no meio de um tiroteio dos demônios com está visto em campo aberto.  Xô! A não ser que prevaleça o modelo que copiei de Mato Grosso e Acre. Deu certo por lá porque não dará certo por cá?

Fonte: confúciomoura.com

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

MUITOS NÃO ACREDITARAM NO VATÍCINIO DO GOVERNO E SE DERAM MAL.

A MAIOR ESPERTEZA DO HOMEM É A HONESTIDADE.


O que fica mesmo é a atitude. O exemplo. Pouco tenho falado aqui sobre ética e honestidade. Porque vejo que estes dois atributos não precisam ser exaltados aos quatro ventos. Mas, obrigações de todo cidadão de bem.  Para ser ético e honesto não necessita estar na política não. E nem ficar dizendo aos quatro cantos.  É na vida diária de cada um. Todo mundo respeitando o outro. Em casa não basta pedir ao filho para não fumar. O pai também não deve fumar. Não deve beber. Para ter moral de recomendar e aconselhar a família.
Nas pequenas coisas é que vale a pena. Tudo é importante. A pessoa pensa que furtar só é crime quando o estrago é grande. Não. Uma esferográfica, um lápis, uma folha de papel, porque o hábito perverso de tirar de alguém, sempre começa com pequenas coisas e vai crescendo devagar. Ninguém começar no crime no sequestro e nem no assalto a banco. Começa é furtando bicicleta, bomba de poço, roupa no varal.
No Governo tem gente que se julga o rei da esperteza. Que ele sabe fazer “coisa” bem feita.  O que é isto companheiro?  Que “coisa”? A coisa pública, o mais sagrado bem para se fazer justiça social, distribuir para quem tem menos, é esta “coisa” que  move a política rasteira e  infeliz. Porque a história tem mostrado, que o fim do ladrão é muito triste. A esperteza tem limite. O gasto de energia para fazer o errado é imenso. E uma mentira vai puxando outra. E ninguém suporta guardar na cabeça tanta tranbicagem perfeitamente.
A ética perversa, que chamo a ÉTICA DA MALANDRAGEM é um ciclo vicioso que faz a política atual da descrença. O cidadão não confia no político e o político não confia no cidadão. Péssimo. O próprio universo tem o seu olho gigante. E capta as energias do mal. E vai escrevendo com sua imensa lei da atração, como diz no Livro – O Segredo. Tão forte a Lei da Atração como a Lei da Gravidade. Ela existe. O que você faz de errado, pode crer meu irmão, volta igualmente contra você. E você paga no exato tamanho do dano que produziu.
É por isso que eu disse na minha campanha política – “A maior esperteza do homem é a honestidade”.
Fonte: confuciomoura.com.br

DEPUTADO RECEBE NOSSOS IMPOSTOS DENTRO DE CAIXA DE SAPATO.

OS DIÁLOGOS DOS DEPUTADOS ESTADUAIS FLAGRADOS PELA PF DURANTE A OPERAÇÃO TERMÓPILAS. Esse é mais um destaque da versão semanal impressa do RONDONIAGORA

'MODUS OPERANDI' DA QUADRILHA LIDERADA POR VALTER ARAUJO

ESCUTAS DA PF: ACHAQUE, EXTORSÃO E COBRANÇA DO DINDIN VIA SMS; CONHEÇA 'MODUS OPERANDI' DA QUADRILHA LIDERADA POR VALTER ARAUJO



OS DIÁLOGOS DOS DEPUTADOS ESTADUAIS FLAGRADOS DURANTE A OPERAÇÃO TERMÓPILAS. Esse é mais um destaque da versão semanal impressa do RONDONIAGORA.

COMO DEVE VOTAR OS DEPUTADOS PARA RELAXAR A PRISÃO DE VALTER ARAUJO.

COMO DEVEM VOTAR OS DEPUTADOS: OPOSIÇÃO TEM 6 VOTOS, GRUPO DE VALTER 5 E 4 ESTÃO EM DÚVIDA. AGORA A "PORCA VAI TORCER O RABO", POIS MUITOS GOSTARIAM DE VER O ATUAL PRESIDENTE PRESO, MAS TEM MEDO QUE OS "PODRES" VENHAM A TONA E TERMINE POR SOBRAR ALGUMAS FARPAS PARA OS QUE EM TESE ATÉ O MOMENTO NÃO TEM NADA COM O FATO.
COMO DIZ O DITADO: "QUEM TEM RABO DE PALHA, NÃO PODE MEXER COM FOGO"



Mesmo com provas robustas, parlamentares ainda têm dúvidas se mantém Valter Araújo preso. Esse é mais um destaque da versão semanal impressa do RONDONIAGORA

domingo, 27 de novembro de 2011

TUDO VAI ACABAR EM PIZZA, AFINAL OS ELEITORES ESQUECEM RÁPIDO.

O relator do pedido de relaxamento da prisão, Neodi Carlos, confidenciou que vai votar pela liberdade do deputado Valter Araújo, preso pela PF. No plenário, Valter tem 5 deputados fiéis: Valdivino Tucura, Luizinho Goebel, Luis Cláudio, Maurão de Carvalho e José Lebrão. Esse grupo tenta convencer os demais a votar pela liberdade e retorno de Valter à presidência da ALE. Confira ainda trechos das gravações interceptadas pela PF e a indignação da população.


A POLÍTICA ME ENVERGONHA.

Na segunda feira passada, durante a sessão ordinária um vereador  ao usar a tribuna disse que se envergonhava de ser político. Ao chegar a minha vez de usar a tribuna, disse ao nobre colega que não concordava com a sua afirmação. O que me envergonha são alguns políticos sem carater, sem moral, corruptos e ladrões, que usam a palavra e o cargo para enganar o povo simples com belas promessas, fazendo-se passar pelos mais honestos dos homens e quando galgam o poder se tornam raposas travestidos de cordeiros. Afirmei ao companheiro que me envergonho dos políticos que mancham as instituições do legislativo e executivo, e que não podemos condenar as instituições por alguns ladrões que a compõe. Da mesma maneira que não podemos julgar a igreja e seus fieis por alguns homens que mancham a sua honra, nem o judiciário e o ministério público porque alguns juizes e promotores se esquecem do juramento que fizeram no dia da formatura e da posse no cargo, também não podemos julgar todos os homens que estão na política por alguns que não merecem o nosso respeito se apossam do poder enganando o povo.
POR ISSO AFIRMO: A POLÍTICA NÃO ME ENVERGONHA, OS POLÍTICOS CORRUPTOS, ESTES SIM  ME ENVERGONHAM E ME ENOJAM.



SOBRE O CONCURSO PÚBLICO DE MACHADINHO

Machadinho do Oeste
A todos que pretendem fazer o concurso público de Machadinho do Oeste, por favor, leiam esta matéria para que as dúvidas sejam sanadas, e de uma vez por todas fique esclarecido o papel dos vereadores e do Prefeito Municipal na questão da realização do mesmo.

Em Dezembro de 2009 e Dezembro de 2010, na LDO (Lei de diretrizes orçamentárias) e na LOA (Lei orçamentária anual), o legislativo municipal (os nove vereadores) autorizaram o Prefeito Municipal a proceder a concurso público para suprir as vagas existentes nos quadros da administração pública, mas com uma ressalva: O concurso somente poderá ser realizado até dia 31 de dezembro de 2011, e o prefeito terá 90 (noventa) dias, para contratar todos os aprovados nas vagas disponíveis no edital. Isto para evitar o que acontecia em outros tempos, onde os cidadões eram desrespeitados com concursos efetuados por empresas "fajutas", com cancelamentos porque os amigos não conseguiam passar nas primeiras colocações etc. Ademais analisem os concursos anteriores e vejam quem foi contratado, e o que aconteceu com a maioria absoluta dos que passaram. O vereador Amauri Valle, até processado foi por um secretário municipal, porque ousou defender os aprovados no concurso anterior, que não foram contratados sob a alegação de indisponibilidade de vagas e de recursos, e por uma estranha coincidência, 10 dias, isto mesmo dez dias após ter expirado o prazo final para contratar, o prefeito autorizou um teste seletivo sob alegação de urgência e de necessidade premente de contratar por falta de profissionais, ora isto só pode ser brincadeira: como pode  em dez dias surgir o dinheiro e as vagas inexistentes até então?. Para que não aconteça novamente este tipo de desrespeito ao cidadão que se esforça, estuda, passa e vê o seu direito ser tripudiado por gestores descompromissados é que os vereadores colocaram na Lei que o prefeito é obrigado, veja bem, é obrigado a contratar todos os aprovados em 90 dias, e se isto não acontecer, pode ser processado por improbidade administrativa, e os aprovados podem recorrer de imediato  a justiça para ter o seu direito garantido e assumir a vaga disponibilizada no edital. Isto é o papel do vereador, defender o povo.

Esta é a parte que compete aos vereadores em defesa dos direitos do cidadão, pois para isto foram eleitos, ou pelo menos se comprometeram na época de campanha, que se fossem eleitos defenderiam a população.

Acontece que os vereadores, não têm poder para definir o número de vagas, em que setor, secretaria ou departamento será contratado, não tem poder par definir a remuneração e as exigências com relação à qualificação dos candidatos a suprirem as vagas. Não tem poder para licitar a empresa que fará o concurso e para definira data de realização e a taxa a ser cobrada pela inscrição. Isto é responsabilidade do prefeito municipal, que teve dois, isto mesmo, dois anos para preparar o tão esperado concurso e até hoje não conseguiu que o mesmo saísse do papel, e ao invés de assumir a responsabilidade, acha muito mais cômodo dizer ao povo que a culpa é do vereador Amauri e Ezequiel. Senhoras e senhores, isto é uma tremenda "MENTIRA" de quem não tem assumi a sua responsabilidade perante os eleitores e o povo, com medo de "perder" voto na próxima eleição.  Ora, penso que o povo não é mais ingênuo para não saber o que compete a cada um dos poderes constituídos. O Prefeito Leia-se executivo, é responsável pela execução de tudo que envolve recursos financeiros. Os vereadores Leiam-se Legislativo, tem como função primordial, estudar os projetos  e somente aprová-los após a certeza que os mesmos não trarão malefícios a sociedade e não ferem a Lei,  e principalmente de fiscalizar as ações do Prefeito e seus secretários, para que os recursos públicos sejam respeitados e aplicados na melhoria de vida do povo e da comunidade, zelando para que não sejam "desviados" ou mal utilizados pelos que teimam em confundir o dinheiro do povo como se seu fosse.

O VEREADOR AMAURI VALLE, ESTÁ A DISPOSIÇÃO DE TODOS QUE TENHAM DÚVIDAS QUANTO AO PAPEL DO LEGISLATIVO MUNICIPAL NA QUESTÃO DO CONCURSO PÚBLICO, E DESAFIA O EXECUTIVO (PREFEITO E SECRETÁRIOS) A DEMONSTRAREM E PROVAREM QUE O VEREADOR AMAURI VALLE, EZEQUIEL JUNIOR, ELEOMAR PATRÍCIO, LOURIVAL, RONALDINHO, ESTÁCIO, ILDA, NILTON CESÁR, CIRILO GUEDES E JOÃO AILTON, tenham qualquer tipo de responsabilidade no atraso do edital que definirá as regras para o concurso municipal.

Amauri Valle
Vereador fone: 069-8416-2575








FILHOS ITALIANOS E FILHOS AMERICANOS

COISAS DE ITALIANOS...


Aprendemos a viver com os italianos e a programar a vida com os americanos.Contudo, os italianos crescem e morrem juntos com suas famílias, amigos e irmãos, enquanto os americanos crescem e morrem sozinhos, pois foram expulsos de suas famílias aos 18 anos e não aprenderam a conviver com o coração com seus pais, amigos e irmãos.Vejam abaixo o que acontece no decorrer da vida.

Filhos Americanos: Saem de casa até aos 18 anos com total apoio dos pais.

Filhos Italianos:Saem de casa aos 35 anos, depois de poupar o suficiente para comprar casa e pagar duas semanas de lua de mel quando casarem... Mesmo assim, mantém um quarto na casa dos pais para os fins-de-semana.

Filhos Americanos:Quando a mãe os visita leva um bolo, os filhos servem café e eles conversam.

Filhos Italianos: Quando a mamma os visita, leva comida para 3 dias, lava e passa roupa, limpa e arruma a casa.

Filhos Americanos:Os pais sempre avisam quando vão visitá-los e isto acontece só em ocasiões especiais.

Filhos Italianos: Eles nunca sabem quando os pais vão aparecer às oito da manhã de sábado e começar a podar as suas árvores frutíferas. E, se não houver árvores frutíferas, eles plantam.

Filhos Americanos:Sempre pagam aluguel e procuram nas páginas amarelas quando precisam de algum serviço.

Filhos Italianos:Ligam para os pais e tios, pedindo o telefone de outros pais/tios que possam saber do serviço que eles precisam.

Filhos Americanos:Visitam os pais para comer um bolo com café - e fazem só isso, mais nada.

Filhos Italianos:Visitam os pais para tomar um café, comer bolo, antipasto, vinho, um bom prato de massa, carne, salada, pão, sobremesa, frutas, expresso e uns drinks após o jantar.

Filhos Americanos:Cumprimentam os pais com "Oi" e "Olá".

Filhos Italianos: Cumprimentam os pais com um grande abraço, beijos e tapinhas nas costas.

Filhos Americanos:Tratam os pais por sr. e srª.

Filhos Italianos:Tratam os pais por mamma e babbo...

Filhos Americanos:Nunca viram os pais chorar.

Filhos Italianos:Choram junto com os pais.

Filhos Americanos: Devolvem o que pedem emprestado aos pais em poucos dias.

Filhos Italianos:Ficam com as coisas que emprestam dos pais por tanto tempo que os pais esquecem que são deles.

Filhos Americanos:Quando o jantar acaba vão para casa.

Filhos Italianos:Quando o jantar acaba ficam horas conversando, rindo ou simplesmente confraternizando.

Filhos Americanos:Sabem pouco sobre os pais.

Filhos Italianos: Podem escrever um livro sobre os pais.
Filhos Americanos: Comem sanduíches de manteiga de amendoim, geléia e pão de forma branco.

Filhos Italianos: Comem sanduíche de salame, queijo colonial, pão caseiro, crostoli, conservas...

Filhos Americanos:Deixam você para trás se é isto que a maioria está fazendo.

Filhos Italianos: Não lhe abandonam mesmo que a grande maioria ache normal abandonar.

Filhos Americanos:São amigos do momento.

Filhos Italianos:São amigos por toda vida.

Filhos Americanos:Gostam de Rod Stewart e Steve Tyrell.

Filhos Italianos:Gostam de Laura Pausini e Andrea Bocelli

Filhos Americanos:Vão ignorar esta mensagem.

Filhos Italianos:Vão repassar per tutti gli amici oriundi

sábado, 26 de novembro de 2011

O engodo de Valter Araújo à custa de verbas publicitárias

“Participe dessa luta dos deputados estaduais” – diz o apelo da nova campanha do deputado estadual Valter Araújo (PTB-Porto Velho) com assinatura e verbas da Assembléia Legislativa de Rondônia. A pouco mais de um ano das eleições municipais, volta a ser explorado o tema de combate à pedofilia, utilizado exaustivamente pelo parlamentar no pleito que o reconduziu ao cargo.
Desta vez o discurso é a aprovação da Lei Ordinária 2.250/2009 que, segundo a propaganda oficial proíbe a permanência de menores em “locais de risco”. Erro crasso do publicitário Cleiton Pena, detentor da conta de publicidade do Legislativo, ou má fé do próprio presidente, a alardeada lei (2.250/2009) trata tão somente de alteração na criação de incentivos tributários a estabelecimentos industriais localizados no Estado e em nada se refere a crianças e adolescentes.
Não é primeira vez que atual legislatura autoriza gastos de dinheiro público para tentar ludibriar a sociedade rondoniense com propaganda enganosa. Lembremos de campanhas publicitárias recentes informando sobre o fim da aposentadoria dos ex-governadores e estacionamento gratuito no shopping de Porto Velho. A primeira, uma completa inverdade, e a segunda, mais uma manobra politiqueira de meias verdades ao levar-se em consideração a cobrança de R$ 3,50 a quem não efetua compras no interior do estabelecimento.
Mas, em tempos de inversão de valores nada melhor que discursos sobre a família e repulsa a crime hediondo como a violência sexual contra crianças. Estes sim deram bons resultados nas urnas e continuariam deveras prestigiosos aos olhos da ordeira população não estivessem eivados de tanta hipocrisia.
Finalizando um mandato de atuação pífia, sem nenhum projeto de relevância ao curral eleitoral Porto Velho, Valter Araújo agarrou-se a uma campanha contra a pedofilia, levando os pares a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito com muitos gastos e sem nenhum resultado prático.
Não faltou ao nobre parlamentar a credibilidade. Muitos casos práticos foram levados ao conhecimento da CPI, mas nenhum saiu das paredes da famigerada Casa do Povo. Um deles envolvia um médico do município de Cerejeiras acusado de abusar sexualmente de sete crianças, a mais nova com 9 anos de idade à época. Ao então presidente da comissão, Valter Araújo, foram entregues provas e nomes de testemunhas e de familiares em busca de justiça. Ao final da CPI, o frustrante resultado: nada foi apurado. O predador sexual saiu impune de Rondônia.
Baluarte das vítimas de pedofilia, o presidente da Assembléia Legislativa também optou pelo silêncio no caso Chico Caçula, vereador de Porto Velho condenado pela prática de abuso sexual e que permanecia na cadeira representando a população da Capital. Restou à sociedade a manifestação contrária que culminou com o afastamento de Caçula da Câmara Municipal.
Com discursos eloqüentes e ações contraditórias, Valter Araújo age como Dorian Gray, personagem de Oscar Wilde que envaidecido esconde o verdadeiro retrato no porão.
Campanha antecipada
A nova e errônea campanha publicitária da Assembléia Legislativa dá o tom das próximas eleições. Lançado recentemente pelo PTB, o pré-candidato a prefeito de Porto Velho, Valter Araújo, reinicia a custas de verbas públicas a tática de valorização familiar para contrapor-se a qualquer candidato do Partido dos Trabalhadores, que, convenhamos, ao menos se despiu de hipocrisia para tratar de temas polêmicos como homofobia e profissionalização da prostituição.
Percebe-se que a campanha de sucessão a Roberto Sobrinho só ainda não começou pelas bandas do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia.
Fonte:http://caleidoscopio2.rondoniagora.com/

Valter Araújo: o homem que quer limpar Rondônia

 
Foi Aliexo Gary, um frânces radicado no Rio de Janeiro, o primeiro a implantar junto ao governo carioca, em 1876, o serviço terceirizado de limpeza urbana. Há exatos 135 anos, a idéia de Gary – nome emprestado à terminologia que designa profissionais de limpeza das cidades – transformou-se em uma mina de ouro para quem tem trânsito, influência ou está no poder.
Desde então, alguns contratos de limpeza vêm “faxinando” os cofres públicos.  Em Rondônia, o reflexo de tanto zelo, vez ou outra, chama a atenção dos órgãos fiscalizadores, ora pelo monopólio, ora pelos valores exorbitantes contratados. Em janeiro deste ano, a Justiça barrou, a pedido do Tribunal de Contas e Ministério Público, o pagamento de uma “bagatela” de R$ 22 milhões à empresa de limpeza, segundo ações trabalhistas, de propriedade do presidente da Assembléia Legislativa, Valter Araújo (PDT).
Na denúncia apresentada pelo promotor de Justiça João Francisco Afonso, há irregularidade nos cálculos inseridos em notas fiscais e ilegalidade na prorrogação do contrato sem o devido certame licitatório. O zeloso trabalho do Ministério Público culminou com o bloqueio de bens de vários envolvidos no “esquema”, entre eles o ex-secretário de Saúde, Milton Moreira.
De motorista a chefe do segundo poder, o parlamentar vem fazendo fortuna à custa de um limpa na Saúde. Valter presta serviços para, pelo menos, três unidades hospitalares: Hospital de Base, João Paulo II e Cemetron e, seguindo o provérbio popular de que para alguns a medida de “ter” não enche, quase foi a vias de fato com o diretor-geral do Detran, Airton Gurgacz, para abocanhar o contrato de limpeza do órgão. Arroubos de prepotência aqui, ameaças acolá, Valter Araújo não obteve sucesso na investida.
De fato, o chamado governo das boas idéias está patrocinando o inferno astral do presidente do Legislativo. Não bastasse a dificuldade na renovação de contratos, Valter Araújo vê-se aperreado com a possibilidade de implantação de Organizações Sociais (OS´s) para administrar unidades hospitales do Estado. O projeto do Executivo enviado à Assembléia prevê a terceirização de contratações em todos os segmentos, incluindo a limpeza que deixaria de ser feita pelas empresas do “guloso” deputado.
Os estudos elaborados por técnicos do Governo mostram significativa economia aos cofres públicos, mesmo assim já são questionados pelos deputados. Previsível, Valter Araújo conclamou a horda de aliados para barrar o projeto sob a alegação de que a Saúde do Estado será terceirizada.
Não se espante o leitor ao chegar à conclusão de tamanha incoerência do ilustríssimo presidente, já que hoje os serviços de limpeza são o puro fruto da terceirização.
Como ensinava o fundador do escotismo, tenente-general do Exército Britânico Robert Baden-Powell:
“Não é mais limpo o que mais limpa, mas sim o que menos se suja”.
Portanto, Valter Araújo está longe de ser o bom escoteiro.

Fonte:http://caleidoscopio2.rondoniagora.com/


RO- PAGA 4 MILHÕES POR ANO EM SEGURANÇA DE VALTER ARAUJO


Oferecendo o benefício da dúvida e utilizando a premissa de que todos são inocentes até prova contrária, deixemos, por hora, inválida a aplicação do provérbio popular de que aquele que não deve, não teme. Assim sendo, resta-nos o questionamento do motivo que leva o contribuinte rondoniense pagar tão caro para manter a salvo seus políticos – outrora tão populistas, dados a abraços, apertos de mão e tapinha nas costas.
Não bastasse uma legislação validando a transformação de policiais militares em seguranças particulares, a população vê-se as voltas de um saque aos cofres públicos para manter os eleitos fora de todo e qualquer perigo.
Confúcio Moura, maior autoridade do Estado, ainda não se mostrou necessitado de maior segurança além da que já é imposta por lei. Por outro lado, o presidente da Assembléia Legislativa, Valter Araújo, onera os cofres públicos mantendo ao seu redor quatro policiais militares numa intensa vigília, dia e noite, fins de semana, feriados e dias santos. O custo para o contribuinte que tenta livrar-se da violência com a luz do quintal acesa: R$ 12 mil mensais em vencimentos, excluídos da conta valores pagos em diárias.
Continuemos a explanação – lembrando da não utilização do provérbio citado no primeiro parágrafo desta Caleidoscópio – e vamos requentar duas notícias veiculadas na imprensa. A primeira trata da abertura de licitação para blindagem, ao custo de R$ 120 mil, dos carros usados para transportar o presidente. Uma maior garantia de segurança contra esse violento povo rondoniense que, há 21 anos, tem fama de matador de político.
Claro que o leitor que acorda diversas vezes no meio da noite ao som de qualquer barulho que possa revelar a presença de um ladrão, dar-se-ia por satisfeito com quatro seguranças competentes, treinados pelo Estado e disponibilizados até para cerco a fazendas e mais dois carros blindados. Mas o leitor é apenas aquele eleitor que deu a mão ao aperto e as costas para amistoso tapinha. Contenta-se com pouco e, convenhamos, não pode ter segurança tal qual homem de tanta valia.
Para Valter Araújo é necessário mais. Eis o motivo da abertura de outro certame licitatório garantindo contratação de segurança armada, vigias ao custo de R$ 3 milhões e 600 mil para impedir qualquer atentado à integridade física do chefe da Casa do Povo. Não sejamos injustos, essa quantia também é para manter intactas as instalações do prédio, principalmente quando da manifestação de servidores públicos.
“Em passant”, a população rondoniense paga quase R$ 4 milhões por ano para manter a salvo o precioso presidente da Assembléia Legislativa.
Esqueçam juízes federais ameaçados de morte! Esqueçam o governador como maior autoridade do estado! Esqueçam Ivo Cassol e demais ex-governadores com o pífio número de PM´s cedidos! Esqueçam do seu João e da dona Maria que tiveram a casa arrombada e perderam a televisão recém-comprada! Quem são esses tolos diante de um homem que trabalha para garantir vida melhor ao povo do Estado, ferindo tantos interesses que precisa sangrar os cofres para manter-se fora de perigo?
Para os que não se agradam dos números, obtidos em rápida leitura do Diário Oficial da Assembléia Legislativa, lembremos mais uma vez que abrimos mão da utilização daquele provérbio acima – aquele mesmo que diz que QUEM NÃO DEVE, NÃO TEME. Mas, como nos garante o direito, questionamos de onde vem demasiado medo, posto que Valter Araújo seja cidadão pagador de suas dívidas, honrado em compromissos de campanha firmados com empresários, agiotas e afins, sem qualquer problema no passado ou presente que possa vitimá-lo em crime passional.
Daí, caro leitor que acompanha paciente o desenrolar deste tosco raciocínio, vem uma única teoria pretensiosa em explicar medo tão horrendo. Nosso presidente deve estar acometido de Síndrome do Pânico. Então, nenhuma surpresa se em futuro próximo soubermos de mais alguns milhões gastos em terapia.

FINALMENTE A BOA IDEIA DE CONFÚCIO

08 novembro 2011

A tropofobia – medo de mudar ou fazer mudanças – é inerente a natureza humana. O desconhecido é, por vezes, amedrontador e o imenso pavor diante de situações não familiares cria obstáculos tão poderosos que podem barrar até as mais benéficas transformações. Senão vejamos no decorrer destas mal traçadas linhas.
Eis que o povo de Rondônia desperta certo dia, aturdido com  discurso alardeado pelas bandas do Legislativo de que o Governo vai privatizar as unidades hospitalares do Estado. Há apaixonadas manifestações de que os famigerados Hospital de Base, Hospital Regional de Cacoal, Cosme Damião e São Francisco serão “dados” a entidades descompromissadas e envoltas em escândalos de corrupção Brasil afora. Afirmam, ainda, que os laboriosos servidores públicos da Saúde serão escorraçados e substituídos por outros profissionais contratados ao bel prazer das ditas empresas. Faz-se audiência pública para um público seleto, indisposto a ouvir o “algoz”. Do lado contrário, existem recortes de jornais noticiando o fiasco da idéia em alguns lugares. Entre gritos, vaias e divagações o Governo retira o projeto da pauta e promete “análise” mais acurada junto ao Ministério Público, Tribunal de Contas e, é claro, deputados estaduais.
Observa-se que antes de qualquer debate acerca do tema, a desinformação chega para a opinião pública na forma de contra-informações, geradas por interesses pessoais, financeiros e/ou político-partidários.
É fato que se pode não ter lá tanta simpatia pelo sonhador Confúcio Moura, mas é necessário reconhecer a qualidade de um específico projeto que, saindo do papel, tem meios para revolucionar a saúde de Rondônia. O Programa Estadual de Organizações Sociais é de longe a melhor iniciativa que um governo rondoniense já teve para reverter o caótico quadro da saúde pública no Estado. O problema é que a idéia, de tão boa, ameaça.
Aos que ainda tentam entender o que são e para que servem as chamadas OSS, vai aqui a esdrúxula comparação: as organizações sociais estão para as unidades de saúde, como as administradoras estão para os condomínios. O síndico, eleito pelos moradores, exerce normalmente as funções de planejamento e abre mão, tão somente, da execução direta dos serviços. Em Rondônia, o governo já não executa diretamente muitos serviços – a exemplo da limpeza.
Grosso modo, o que realmente muda é fato da direção do hospital passar das mãos de um servidor de confiança (apadrinhado pelo governante ou algum partido) para as mãos de um grupo com capacitação técnica de gerenciamento hospitalar.
Ao usar a tribuna da Assembléia Legislativa, alguns parlamentares não pouparam ofensas a Organizações Sociais que prestam serviços em redes públicas de outros estados e municípios. “São corruptos! Querem roubar aqui também”.
Pena a população não saber que nossos representantes estavam ao microfone falando de entidades como a Santa Marcelina e a Cruz Vermelha – duas organizações dispostas a assumir um problema, até então, sem solução.

FONTE: http://caleidoscopio2.rondoniagora.com/

MENSALÃO NA ALE, DE ONDE VINHA O DINHEIRO?

Mensalão dos sete: de onde saía o dinheiro?

Uma breve correção: o procurador-geral de Justiça, Heverton Aguiar, afirma que o mensalão era para blindar Valter e não para desestabilizar o Governo.
Coloquemos os pingos nos “is” para que não logrem êxito as teses alardeadas por defensores do dito chefe de quadrilha Valter Araújo.
Dizem os asseclas que o escândalo e a roubalheira encerrada pela Operação Termópilas concentra-se apenas no poder Executivo, sendo o Legislativo figura passiva incluída no processo vexatório graças a ligação direta do principal acusado em esquema de desvio de dinheiro da Saúde.
Afirmam os bajuladores que as buscas e apreensões nas residências e gabinetes de alguns deputados ocorreram pelo simples fato de comporem a Mesa Diretora.
Uma mentira deslavada. Tentam as excelências, através de assessores, livrar-se do escárnio popular.
Ocorre que ao descobrir que pelo menos duas das quatro empresas envolvidas em esquemas de favorecimento em licitações dentro da Saúde, Departamento de Trânsito e Secretaria de Justiça, pertencem a Valter Araújo, a Polícia Federal e o Ministério Público concentraram as investigações em torno dele.
Através de escutas telefônicas e, agora se sabe, até câmeras implantadas em veículos, escritórios e gabinetes, descobriu-se o terceiro esquema de corrupção em Rondônia: o pagamento de mensalão a sete deputados estaduais para dar suporte político a Valter Araújo. Cabe breve correção que esta é a única assertiva do procurador-geral de Justiça, Heverton Aguiar, embora, exista certa lógica em afirmar que o bando agia também para desestabilizar o Governo dando suporte para que Valter Araújo corresse atrás de “acertos”. Basta lembrar a crise entre os dois poderes quando Confúcio Moura anunciou a substituição de José Batista e Valter e parte dos deputados foram contrários.
Nesse processo de muitas incertezas e trucagens de informações, resta a dúvida de onde vinha o dinheiro usado para pagar os deputados Ana da 8, Jean Oliveira, Saulo Moreira, Euclides Maciel, Epifânia Barbosa, Flávio Lemos e Zequinha Araújo. Seriam nossos “mensaleiros” agraciados com parte dos R$ 18 milhões desviados da Saúde ou teria o presidente preso feito outra costura dentro do Legislativo? A segunda hipótese viria justificar os mandados de busca e apreensão na Secretaria Geral e Secretaria de Finanças da Assembléia Legislativa.
É fato que os parlamentares recebiam altas quantias em dinheiro das mãos de Valter Araújo. Vamos, portanto, aguardar para saber de quanto – em valores reais – estamos falando e esperar que os outros 16 deputados que saíram limpos do escândalo dêem o respaldo que a Justiça, o Ministério Público e o povo de Rondônia esperam.


EPIFANIA BARBOSA TEM COMPANHEIROS


EPIFÂNIA : ESSA SIM, TEM COMPANHEIROS!
Açodado em tirar da lama o nome da candidata de Roberto Sobrinho para as eleições do próximo ano, o Partido dos Trabalhadores abriu mão da pouca reserva moral que ainda mantinha junto à sociedade rondoniense.
Bastou uma nota emitida pela Polícia Federal afirmando a condição de testemunha da deputada estadual Epifânia Barbosa, no inquérito da Termópilas, para que os companheiros aclamassem a presidente regional do partido como pobre vítima e a declarassem publicamente pessoa “idônea e de total confiança”.
Ignorada na reunião dos caciques petistas, a sentença do desembargador Sansão Saldanha é clara quanto à participação de Epifânia Barbosa no esquema de corrupção que jorrava das hostes da Secretaria de Estado da Saúde e desaguava como propina a sete deputados estaduais. Na página 23 da sentença, o magistrado afirma categoricamente que “pelas provas colhidas há indícios de que a INVESTIGADA Epifânia praticou, além dos Atos de Improbidade Administrativa: Formação de Quadrilha e Corrupção Passiva”.
Questiona-se, portanto, o porquê dos termos INVESTIGADO na sentença e TESTEMUNHA no inquérito. A resposta pode estar nos direitos resguardados ao cidadão pela Constituição brasileira. Ocorre que ninguém é obrigado a constituir prova contra si mesmo. Ao investigado, a lei reserva alguns direitos, como manter-se em silêncio na presença da autoridade policial para se pronunciar somente na Justiça. Por outro lado, a testemunha presta compromisso de dizer a verdade. É obrigada a revelar tudo o que sabe e não pode mentir ou omitir nada relevante ao caso.
Explica o Ministério Público do Estado, que no decorrer das investigações, levando em consideração o grau de envolvimento, o investigado pode passar para condição de testemunha. Mas, parece-nos mais plausível, neste caso, uma estratégia da Polícia Federal para pegar os ratos na ratoeira. Caso contrário, sem evidências, como se justificariam os mandados de busca e apreensão na residência e no gabinete de Epifânia Barbosa? Se Epifânia é a santa vítima, por que a Justiça mantém o bloqueio de seus bens e o afastamento do cargo na Mesa Diretora da Assembléia Legislativa?
Mesmo nos pautando pelo sentimento de generosidade e complacência dos companheiros petistas e acreditando na inocência de Epifânia, ainda restaria outro questionamento: testemunha de quê? Teria a nobre parlamentar conhecimento dos crimes e não informou as autoridades policiais e judiciárias? Neste caso, ainda assim, a deputada terminaria esse processo não como testemunha, mas como prevaricadora.
A precipitada defesa do PT de Rondônia à sua mais nobre militante reforça o sentimento de impotência da população diante do quadro de corrupção. A nota oficial emitida pelo partido nos leva a crer que não há intenção de combater a sem-vergonhice e canalhices dominantes na política rondoniense. Há, de fato, somente conveniências.
A lama podre vai tornar-se ainda mais pútrida e nós…bem, nos vemos na praça dando milho aos pombos.


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

SUPLENTES CONVOCADOS PELA JUSTIÇA.

JUSTIÇA MANDA CONVOCAR SUPLENTES PARA ASSEMBLÉIA DELIBERAR SOBRE PRISÃO DE VALTER ARAÚJO; TRÊS SÃO LIGADOS AO GRUPO

Os deputados apontados na Operação Termópilas como recebedores de propina do presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia foram proibidos de participarem da sessão que irá decidir pela manutenção do flagrante de Valter Araújo (PTB), preso por formação de quadrilha. Eles não poderão nem mesmo discutir o assunto na Casa de Leis. Fariam parte do esquema os deputados JEAN CARLOS SCHEFFER OLIVEIRA (PSDB), EUCLIDES MACIEL (PSDB), EPIFÂNIA BARBOSA DA SILVA (PT), ANA LUCIA DERMANI DE AGUIAR (PT do B), SAULO MOREIRA DA SILVA (PDT), JOSÉ FRANCISCO ARAUJO (PMDB) e FLÁVIO HONORIO DE LEMOS (PR). Eles são acusados de garantirem as investidas de Valter Araújo em ataques e pressões ao Governo, recebendo uma espécie de “Mensalão”. O desembargador Sansão Saldanha, do Tribunal de Justiça, determinou que suplentes fossem convocados, mas pelo menos três políticos a serem chamados têm ligação direta com o grupo de Valter. A começar pelo próprio primeiro suplente da coligação de Valter, o atual diretor-geral da Assembléia, JOÃO RICARDO GEROLOMO DE MENDONCA, o “Kaká Mendonça”. A ex-deputada Milene Mota, suplente de Euclides Maciel, é também amiga e aliada de Valter. O PT tem como primeiro suplente o atual secretário de transporte da Capital e vereador Claúdio Carvalho, e recebe orientações políticas do prefeito Roberto Sobrinho, ex-inimigo, mas hoje, amigo pessoal de Valter Araújo.

Por determinação constitucional a prisão em flagrante de qualquer deputado deve ser referendada pelo Poder Legislativo. Há casos no entanto, que excepcionalmente essa autorização não é necessária. Foi o que aconteceu quando os amigos do ex-deputado Carlão de Oliveira relaxaram sua prisão no auge da Operação Dominó. Pelo grande envolvimento de quase toda a Assembléia, entendeu o Supremo Tribunal Federal (STF) que o Parlamento estava completamente corrompido e decidiu que a deliberação da Casa de Leis foi totalmente viciada.



Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia são esses os suplentes dos deputados envolvidos:



VALTER ARAUJO GONCALVES - JOAO RICARDO GEROLOMO DE MENDONCA (PTB)

JEAN CARLOS SCHEFFER OLIVEIRA - LAERTE SILVA DE QUEIROZ (PR)

EUCLIDES MACIEL - MILENI CRISTINA BENETTI MOTA (PTB)

EPIFÂNIA BARBOSA DA SILVA - JOSÉ CLAUDIO NOGUEIRA DE CARVALHO (PT)

ANA LUCIA DERMANI DE AGUIAR - DELSO MOREIRA JUNIOR (PRP)

SAULO MOREIRA DA SILVA - DAVID DE MENEZES ERSE (PC DO B)

JOSE FRANCISCO ARAUJO - EDVALDO RODRIGUES SOARES (PDT)

FLAVIO HONORIO DE LEMOS - STELLA MARI MARTONI (PR
Preste atençãos a estes nomes e rostos, que novamente pedirão o nosso voto.







domingo, 20 de novembro de 2011

DEPUTADOS INDICIADOS PELA POLÍCIA FEDERAL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DETERMINA AFASTAMENTO DE CINCO DEPUTADOS ENVOLVIDOS NO ESQUEMA DE VALTER ARAÚJO

Por determinação da Justiça de Rondônia, cinco deputados estaduais foram afastados de suas funções na Mesa Diretora da Assembléia Legislativa de Rondônia: Valter Araújo (PTB-presidente), Jean Oliveira (PSDB- 1º secretário), Epifânia Barbosa (PT- 2ª secretária), Ana Lúcia Dermani de Aguiar (PT do B- 3ª secretária) e Saulo Moreira (PDT - 4ª secretário). Eles são apontados nas investigações da OPERAÇÃO TERMÓPILAS - que prendeu o presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia, Valter Araújo – como beneficiários do esquema e receberiam um mensalão para prejudicar o Governo do Estado, segundo o Procurador-Geral de Justiça, Everton Alves Aguiar.
O pedido para afastamento dos parlamentares da Mesa foi feito pelo Ministério Público e deferido pelo desembargador Sansão Saldanha. Apenas dois deputados, Hermínio Coelho (PT- 1º vice-presidente) e Maurão de Carvalho (PP- 2º vice-presidente) não foram citados pela Polícia Federal como participantes da quadrilha.

MANDADOS DE PRISÃO PREVENTIVA


1. RAFAEL SANTOS COSTA – ASSESSOR ALE

2. JOSÉ MIGUEL SAUD MORHEB – Empresário MAQSERVICE

3. JOSÉ BATISTA DA SILVA - SESAU

4. EDERSON SOUZA BONFÁ - LARANJA VALTER NA ROMAR

5. JULIO CESAR FERNANDES BONACHE – Empresário FINO SABOR

6. ESMERALDO BATISTA RIBEIRO - ASSESSOR SESAU

7. JOSÉ MILTON DE SOUZA BRILHANTE - ASSESSOR SESAU

8. REGINEUZA MARIA ROCHA DE SOUZA - Funcionária da CGE

9. ROMULO DA SILVA LOPES - ASSESSOR DA GOVERNADORIA

10. M.ANDRE -



MANDADOS DE PRISÃO TEMPORÁRIA

11. EDNEY PEREIRA DOS SANTOS - Empresário FINO SABOR

12. CLEOZEMIR TEIXEIRA LIRA - Funcionário DETRAN

13. RONEL CAMURÇA DA SILVA - Funcionário DETRAN

14. ANDRESSA SAMARA MASIERO ZAMBERLAN - Chefe da CPL - ALE/RO

PRISÃO EM FLAGRANTE

15. VALTER ARAÚJO GONÇALVES - DEPUTADO E PRESIDENTE ALE.






HIPÓCRITAS QUE ENGANAM O POVO.

Hipócrita é uma pessoa que finge e exibe uma religião sem servir a Deus de coração. Mateus 23 fala do povo que limpava o exterior da taça mas deixava o interior sujo. Eles eram como sepulcros caiados, que pareciam belos e adornados, mas por dentro estavam cheios de ossos de mortos e imundície. Jesus disse, "Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e iniqüidade" (Mateus 23:28). Há muitos políticos hipócritas, homens que tentam impressionar os outros com uma fina camada externa de santidade, de temor a Deus, de servo de Jesus, crente temente, fiel vigilante, que teme o inimigo, fala em línguas estranhas, ora ao senhor de joelhos dobrados, e se apresentam ao povo como o mais puro dos seres humanos, digno do convivio com os anjos, mas se o interior for visto, ali há pensamentos impuros e motivos impróprios. Por outro lado, alguns crêem que evitar a hipocrisia justifica o pecado. Eles serão abertamente irreligiosos e pecaminosos, dizendo que não são hipócritas quanto a isso, e que não vão afirmar ser o que não são. De algum modo enganam a si mesmos. Certamente, não se deve louvar alguém quando ele não tem bastante desejo de agradar a Deus para, pelo menos, servi-lo exteriormente. É errado ser pecador por dentro enquanto se reveste de uma aparência externa de retidão. Mas não é nada melhor deixar a demonstração e ter um exterior pecaminoso também. O homem tem que limpar o interior e o exterior, tanto um como outro.
E porque será que muitos continuam usando a religião e a biblia para enganar ao próximo, se o único deus que servem é o dinheiro, não importando a sua origem e o alto preço que pagamos com suor sangue e lágrimas, para que poucos usurpadores do poder se locupletem às custas do povo crédulo.

ESTAMOS ASSISTINDO A ABERTURA DE MUITOS SEPULCROS, MOSTRANDO QUE APESAR DO INTERIOR BONITO E BEM APESSOADO, O INTERIOR SÃO OSSOS PUTREFATOS.

"Então falou Jesus às turbas, e aos seus discípulos, dizendo: Sobre a cadeira de Moisés se assentaram os escribas, e os fariseus. Observai  pois, e fazei tudo quanto eles vos disserem: porém não obreis segundo a prática das suas ações: porque dizem, e não fazem. Porque atam cargas pesadas, e incomportáveis, e as poem sobre os ombros dos homens: mas nem com seu dedo as querem mover. E fazem todas as suas obras, para serem vistos dos homens. E gostam de ter nos banquetes os primeiros lugares, e nas sinagogas as primeiras cadeiras.  Mas ai de vós, escribas, e fariseus hipócritas: porque devorais as casas das viúvas, fazendo largas orações! Por isto levareis um juízo mais rigoroso."


Que o criador no dia do juizo final  não esqueça as maus obras de todos os hipócritas que enganam o povo, e os conceda o merecido castigo. 


CONFUCIO MOURA COMENTA OPERAÇÃO TERMOPILAS.

Rondônia sobre a Operação Termópilas
Em função da Operação Termópilas 300, coordenada pela Polícia Federal e o Ministério Público Estadual, eu gostaria, em nome do Governo de Rondônia, de esclarecer os seguintes pontos à imprensa e à toda população rondoniense:
- O Governo do Estado de Rondônia e eu, Confúcio Moura, Governador do Estado, manifesto total apoio à Operação Termópilas e tudo faremos para colaborar com as investigações que se fizerem necessárias para desarticular todo grupo criminoso, montado para desviar verbas do Sistema Único de Saúde (SUS), ou eventualmente qualquer outro que possa estar entranhado nos órgãos públicos do estado.
- Ressalto que o governo do estado, por intermédio da secretaria de segurança, designou policiais civis para compor o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO – para colaborar com a Polícia Federal e o Ministério Público, como é o seu dever.

- Hoje pela manhã estive no Ministério Público em companhia do Procurador Geral de Justiça para tomar conhecimento de detalhes da operação, ocasião em que reiteirei a irrestrita colaboração do Governo de Rondônia no transcorrer das investigações, aguardando, assim como toda a sociedade rondoniense, a exemplar punição daqueles que forem declarados culpados pela Justiça.

- Ao tomar conhecimento dos membros do governo sob investigação determinei a imediata exoneração dos servidores que exerciam cargos em comissão e o afastamento administrativo dos servidores do quadro efetivo.

- Determinei a imediata revogação dos contratos e suspensão do pagamento de créditos às empresas sobre as quais pesam indícios de fraude.

- Importante reiterar minha total confiança nos servidores públicos do Governo de Rondônia, em sua grande maioria funcionários devotados às suas funções e de conduta ética irrepreensível. Não podemos incorrer em generalizações e permitir que o ato de poucos contamine um conjunto de servidores que dignificam suas atividades e são motivo de orgulho para todos nós.

- Do ponto de vista das relações institucionais com o poder legislativo a orientação expressa para a Casa Civil é de manter a harmonia entre os poderes e a total colaboração neste momento de instabilidade.

- Gostaria de ressaltar também que tal operação eclodiu em um momento em que o Governo de Rondônia promove um esforço extraordinário para minimizar os problemas da saúde pública no Estado de Rondônia, através de ações que já apresentam resultados concretos. Não permitirei que o trabalho gigantesco empreendido pelo governo e por servidores devotados da saúde seja maculado por qualquer grupo com interesses escusos e não republicanos.

- Por fim, quero deixar uma mensagem de tranquilidade a todos os rondonienses, no sentido de que este governo não tolera e não coaduna com irregularidades e malversação dos recursos públicos. Será sobre a égide dos princípios democráticos, cooperação, da ética e com pulso firme que conduzirei este governo na transformação do Estado de Rondônia em um estado com justiça social, desenvolvimento e respeito pelo patrimônio público.

- Aos órgãos de segurança publica e fiscalizadores, meu desejo é o de que fiquem à vontade para desempenhar seu trabalho com nossa máxima colaboração.

A todos meu muito obrigado.



DEP. SAULO MOREIRA NEGA PARTICIPAÇÃO EM ESQUEMA.

Deputado Saulo Moreira.
Em entrevistas concedidas na manhã desta sexta-feira (18), a vários veículos de comunicação de Ariquemes sobre a Operação Termópilas, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na qual foi citado como um dos envolvidos no caso, o deputado estadual Saulo Moreira (PDT) esclareceu que, assim como muitos parlamentares de Rondônia, foi surpreendido na manhã de hoje com a presença da Polícia Federal em sua residência para cumprimento de mandado de busca e apreensão.
“Eles estiveram em minha casa por volta das 5 horas da manhã, fizeram todo o trabalho necessário e levaram apenas um computador pessoal”, explicou acrescentando que “um dos policiais chegou a afirmar categoricamente que eu estava no segundo mandato de deputado, mas esclareci a ele que este é o primeiro”.
Mesmo sabendo que o processo de investigação já vem sendo realizado há três anos, Saulo Moreira disse que entende que, como parlamentar que cumpre mandato, está ciente que sempre estará passível de investigação a qualquer momento, e concorda que a Polícia Federal faça qualquer investigação necessária para que os fatos sejam devidamente esclarecidos.
Questionado sobre o fato de pertencer a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) pode ter uma das razões de ser citado no processo, o deputado concordou que este pode ser sim um dos fatores, “mas também um procedimento normal da PF, que precisa de investigações detalhadas para chegar às veracidades das denúncias”.
“O importante é que a população saiba que minha vida sempre foi um livro aberto aqui em Ariquemes e na região. Todos sabem da minha integridade e a forma como realizo meu trabalho. Estou com minha consciência tranquila e à disposição da justiça para qualquer esclarecimento a mais que for necessário”, resumiu Saulo Moreira.
Porto Velho Com relação aos procedimentos realizados pela operação da Polícia Federal em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Estado em Porto Velho, o deputado Saulo Moreira esclarece ainda que do local, também não foram levados quaisquer documentos, apenas um computador como aconteceu na residência dele em Ariquemes.